PÁTRIA EDUCADORA: É O LEMA DO GOVERNO FEDERAL, MAS FALTAM ESCOLAS

03/07/2015 15:08

Dia 25/06 a VIVAT INTERNATIONAL, parceira da EAACONE há vários anos, denuncia na ONU, em Genebra na sessão dos Direitos Humanos, a situação em que se encontram as crianças do Quilombos de Três Canais, Estreitinho, Córrego dos Francos, São João - Município de Adrianópolis - Estado do Paraná.

webtv.un.org/search/item4-general-debate-contd-28th-meeting-29th-regular-session-of-human-rights-council/4320814839001?term=2015-06-25&languages=&sort=date

O link para visualizar é este, a fala é a de nº 3 e encontra-se a partir do 6:25 minutos.

Texto em português

VIVAT International e o Grupo de coordenação e Assistência para Comunidades Quilombolas no Vale do Ribeira deseja trazer a atenção do conselho dos Direitos Humanos algumas lacunas do Direito a Educação no Brasil.

Em pleno século XXI famílias e comunidades em todas as regiões do mundo continuam fazendo grandes esforços para educar seus filhos. Eles investem tempo, energia e esforço não só para garantir o futuro das crianças, mas também do país. Este é frequentemente nessa região caso de falta de infra-estrutura e outros recursos, ou o são insuficientemente, ou faltam completamente.

Enquanto Isto está acontecendo em várias áreas rurais do Brazil, nosso foco é especificamente na comunidade de quilombo de Três Canais, Município de Adrianópolis, Estado do Paraná.

Crianças que vivem em cidades e vilas que são remotas ou distantes dos centros ricos em recursos tem um peso extra quando querem ter acesso à educação. Eles têm que percorrer longas distâncias para frequentar a escola, e muitas vezes essa dificuldade é reforçada pela falta de rodovias adequadas para ter acesso às escolas. Só conseguem acessar escola, mercados, posto de saúde, e outras necessidades, atravessando o rio Turvo, em botes precários, sem coletes salva vida ou em pontes pênsil, que coloca a vida das crianças em risco, só no Estado de São Paulo.

Nas Escolas da Barra do Turvo onde estes alunos freqüentam, dizem que para o próximo ano, não os aceitarão mais. O transporte escolar também é realizado e financiado pelo Município de Barra do Turvo (SP). A prefeitura de Adrianópolis alega que não assume estes alunos, pois não pode disponibilizar transporte para o ônibus percorrer as estradas dos Municípios de São Paulo. Mas nada faz para que os alunos possam estudar em terras paranaenses.

Educação é a mais importante ferramenta para desenvolver lugares e transformar sociedades. Sabemos o poder da educação. Sabemos também que este é um Direito para todos, especialmente para as crianças.

Nós respeitosamente exigimos que o Governo Brasileiro:

- Respeite este direito básico que é o Direito à Educação garantida na Constituição Federal.

- Forneça o efetivo acesso ao Direito à educação.

 - Forneça adequadas e seguras escolas, com qualidade, igualdade e conteúdo para toda criança quilombola.