Quilombos do Vale do Ribeira iniciam projeto de proteção ao seu Sistema Agrícola Tradicional segunda-feira, 07 de Julho de 2014

17/07/2014 16:07

Com o apoio do ISA, 18 comunidades quilombolas da porção paulista do Vale do Ribeira, deram início ao projeto Sistema Agrícola Quilombola: soberania alimentar, cultura e geração de renda. Trata-se da segunda etapa do projeto que resultou no Inventário Cultural dos Quilombos do Vale do Ribeira, publicado em livro e em vídeo. (Acesse aqui o livroAssista ao vídeo).

A reunião que deu início à segunda fase do projeto realizou-se em Eldorado, em 19 de maio, e contou com representantes do ISA e das comunidades de São Pedro, Ivaporunduva, Sapatu, Pedro Cubas, Pedro Cubas de Cima, Poça, Abobral, Galvão, Pilões, Maria Rosa, Piririca, Porto Velho, Nhunguara, Bombas, Praia Grande, Cangume, Morro Seco e Mandira.

Casal quilombola trabalha em roça de arroz na comunidade de Pedro Cubas

Durante o encontro foi retomado o diálogo com os agentes culturais locais e representantes das comunidades quilombolas que participaram da primeira etapa do projeto, incluindo mais duas comunidades (Piririca e Poça). A primeira fase resultou no Inventário Cultural de Quilombos do Vale do Ribeira, realizado entre 2009 e 2012, e foi lançado em livro e em vídeo durante a Feira de Sementes, em agosto de 2013, em Eldorado. A pesquisa participativa incluiu 20 agentes culturais locais, realizou 590 entrevistas com 213 quilombolas e identificou 180 bens culturais imateriais relacionados aos conhecimentos e práticas que sustentam o modo de vida destas comunidades.

Na comunidade de Praia Grande, crianças brincam com o arroz em processo de secagem

No seminário final de apresentação do inventário, em Iporanga (SP), em outubro de 2011, as 16 comunidades que dele participaram definiram que o sistema agrícola - que associa elementos da cultura material e imaterial e guarda um vasto conhecimento sobre os processamentos dos alimentos, técnicas de plantios, entre outros - consiste no bem cultural mais importante e compartilhado entre elas. E enfatizaram a necessidade de implementar ações para a sua salvaguarda. Uma delas foi a formalização da solicitação de registro do Sistema Agrícola Quilombola junto ao Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Restrições ao modo de produção relacionadas com a legislação ambiental, a saída dos jovens para trabalhar nas cidades e as dificuldades de comercialização dos produtos tradicionais e de pequena escala constituem ameaças ao Sistema Agrícola Quilombola.

Assim, o ISA formulou um projeto, no início de 2014, e conseguiu o patrocínio da Petrobrás. Além da elaboração do dossiê para a obtenção junto ao Iphan do registro do sistema agrícola quilombola como patrimônio nacional, o objetivo é também fomentar a produção das roças tradicionais e a comercialização de seus produtos visando a segurança alimentar das comunidades, a transmissão cultural dos saberes e a geração de renda complementar.

Fonte: ISA - Instituto Socioambiental